O que são os doshas? – U+

O que são os doshas?

5 de maio de 2020

Será que é essencial você identificar se é Vata, Pitta ou Kapha?

Por Matheus Macêdo e Carlos Ferreira, editor de texto do Vida Veda.

Muitas vezes os doshas são encarados de maneira mística, quase como se fossem um horóscopo e, se você já fez algum teste na internet para descobrir qual é seu dosha, temos uma notícia que pode não ser muito agradável: a única pessoa que pode identificar seu dosha é um vaidya (médico ayurvédico), ou um estudioso em medicina ayurvédica, e não é uma tarefa fácil.

De acordo com os Samhitas, os doshas são elementos que podem causar desequilíbrio em nosso corpo. Há outros componentes que fazem parte de nossa anatomia, mas são apenas características, não trazendo desequilíbrio, e, levam o nome de gunas (em sânscrito) Novamente: dosha é aquilo que em desequilíbrio gera algum tipo de problema em nosso corpo.

Os doshas, assim como os dhatus (tecidos) e malas (dejetos) são a base do nosso corpo. Portanto, quando falamos deles, estamos tratando de anatomia ayurvédica. No momento de nossa concepção, quando o espermatozóide se encontra com o óvulo é gerada uma prakrti. Essa nossa constituição não será alterada durante toda nossa vida e podemos ter uma predominância de um dosha nela. É com base nessa predominância que o misticismo sobre a importância do dosha foi criado na cultura ocidental.

O que são os doshas? Doshas são elementos que desempenham funções em nosso corpo e que estando em desequilíbrio geram doenças. Caso estejam em harmonia, eles passam a ter outro nome, são chamados de dhatus, que é aquilo que sustenta o corpo e a saúde da pessoa.

E quantos doshas existem? Se você tem em mente que eles são três, quase acertou, na verdade, eles são cinco. Três deles presentes em nosso corpo: Vata, Pitta e Kapha e dois na mente: Rajas e Tamas.

Mais que a busca por um tipo de corpo para se identificar busque e preze por sua liberdade. Créditos: Freepik/Cookie_Studio

Avançando dentro da concepção de anatomia ayurvédica, veremos que os doshas desempenham funções distintas em nosso corpo e que eles são essenciais para nosso bem-estar. Na realidade, nós detemos todos eles em nosso corpo, não apenas um, e, por mais que tenhamos a predominância de um ou de outro, ou a combinação de dois, ou três deles, estão presentes em nossa constituição todos os cinco doshas.

Essa complexidade faz com que seja impossível descrevermos uma alimentação, ou separarmos a humanidade em apenas três tipos de pessoas. A variedade de combinações dos doshas e seus agravamentos ou apaziguamentos fazem com que seja necessário encarar cada pessoa em sua individualidade, tornando sua definição em Vata, Pitta, ou Kapha bastante reducionista para um tratamento médico, quanto mais para seguir regras para toda uma vida.

Para que possamos ter uma ideia de como esse pensamento é reducionista e superficial, basta observamos que em um dos diagnósticos possíveis feito por um vaidya, o dashavidha pariksha, no qual são analisados 10 elementos, a prakrti, nossa constituição inicial, é apenas um deles.

Portanto, saiba que você não é apenas Kapha, Pitta, ou Vata, mas sim, todos eles, além de Rajas e Tamas, ao mesmo tempo, e interagindo de diversas formas com agravamentos e apaziguamentos. E que, além disso, o que mais importa é que você compreenda por meio da auto-observação aquilo que lhe faz bem e o que não faz, para assim conseguir viver melhor e com saúde.

Mantenha sua saúde em dia, transforme seus doshas em dhatus. Créditos: Freepik/Kjpargeter

Revisão: Elisabete de Carvalho Sposito


Buscar Cursos